Foram três anos de dedicação integral aos estudos e um ano e meio focada no curso de formação. Agora, Ana Flávia Bonzanini, 28 anos, só quer comemorar. Ela faz parte de uma das duas turmas do Instituto Rio Branco que se formaram, nesta quinta-feira (20), quando se celebra o Dia do Diplomata. A cerimônia ocorreu no Palácio do Itamaraty, e contou com a presença do presidente Michel Temer e do ministro Aloysio Nunes Ferreira.
1

As turmas, Dom Paulo Evaristo Arns (2014-2016) e Bertha Lutz (2015-2017), prepararam mais 48 diplomatas. Ana foi homenageada por ter se destacado no curso de formação da segunda turma. “É emocionante. Sinto muita gratidão por todos que me acompanharam neste processo. Espero retribuir e servir ao Brasil da melhor forma possível”, afirmou ao lado da mãe Tânia, que não escondia o orgulho da filha.

O ministro Aloysio e o presidente Michel Temer deram boas-vindas aos novos profissionais, que também receberam orientações do paraninfo escolhido por eles, Sérgio Danese, embaixador do Brasil em Buenos Aires.

“É nosso dever garantir o lugar do Brasil neste mundo em mutação. Sejam todos bem-vindos a esta Casa. Que aqui sejam felizes. Que saibam realizar-se”, disse o presidente Temer.

O ministro Aloysio Nunes citou Graciliano Ramos: “Desejo que vocês sejam muito felizes”.

Já Sérgio Danese lembrou Castro Alves: “Auriverde pendão de minha terra. Que a brisa do Brasil beija e balança." "A lembrança da pátria onde quer que estejamos, ensinou-nos para sempre o Barão. Que privilégio é poder servi-la como diplomatas, amparados por um prestígio fundado em continuadas conquistas pacíficas e na consciência plena do dever cumprido que Rio Branco, que hoje celebramos, encarna como poucos na história deste país", ressaltou o embaixador. 

Após a cerimônia, a secretária-geral do SINDITAMARATY, Wanda Melo, afirmou que a entidade está de portas abertas para os novos diplomatas e reafirmou a importância da valorização de todas as carreiras do Serviço Exterior Brasileiro. "Parabenizo os diplomatas pelo seu dia e os formandos pela conquista de hoje. Ensejo que a valorização do Serviço Exterior Brasileiro se dê em favor de todos. E que os recém-formados se sintam acolhidos pelo corpo de servidores do Itamaraty. Os convido a se sindicalizarem, expresso o interesse do Sindicato em acolhê-los e ouvi-los. "

Patrono da Diplomacia
O Dia do Diplomata foi escolhido em homenagem a José Maria da Silva Paranhos Júnior, o Barão do Rio Branco, nascido no Rio de Janeiro, em 20 de abril de 1845. Ele faleceu na mesma cidade em fevereiro de 1912. Diplomata e historiador, recebeu o título de barão do Rio Branco em 1888. Foi uma das figuras emblemáticas do início da era republicana brasileira, mas permanece como símbolo da diplomacia nacional até a atualidade.